Buscar
  • Suzanne

Inteligências Múltiplas e as Trilhas Profissionais

Em um artigo anterior, intitulado Inteligências Múltiplas e a Riqueza de Possibilidades, abordei a perspectiva pluralista da Teoria desenvolvida por Howard Gardner. No presente texto, tecerei considerações sobre cada uma das 9 inteligências e as conectarei a possibilidades profissionais.


Gostaria de destacar que as nossas identidades são feitas de sobreposições de mais de um tipo de inteligência. Desta forma, fazer um mapeamento do nosso perfil humano, identificando nossas aptidões identitárias nos ajuda nas escolhas de trilhas profissionais, bem como no tipo de aprendizagem que melhor se encaixa a quem somos, ao que sentimos e ao que desejamos. Por exemplo, o fotógrafo possui inteligência espacial aguçada. Digamos que ele também tem em sua composição identitária uma forte conexão com todos os elementos da natureza. Podemos imaginar, então, que ele se sentirá motivado ao produzir fotografias de paisagens, de situações diversas dentro da dimensão das relações com o meio-ambiente. Se por outro lado, além da inteligência espacial, ele apresenta uma forte capacidade de compreensão do universo musical, poderíamos lhe dizer: "Uau! Você deve ter vontade de se dedicar a fotografar tudo que tem relação com o mundo de produções, estilos e eventos musicais."


Não obstante, deve ficar claro que todas as pessoas nascem com o potencial das nove inteligências, porém dependendo de condições subjetivas (amigos, família, localidade de nascimento e residência), elas recebem estímulos físicos e emocionais para o desenvolvimento de apenas algumas das inteligências.


Por exemplo, nas escolas que seguem uma linha tradicional de ensino, crianças e adolescentes são educados e induzidos a usar muito mais as inteligências "linguística" e "lógico-matemática". Esse é um aspecto que merece atenção e empenho para ser mudado tanto no âmbito escolar quanto dos nossos lares.


No final deste artigo, deixarei uma sugestão de exercício para a identificação da sua composição identitária, tomando como base a Teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardner.


Inteligências Múltiplas de Howard Gardner

#adolescentes #jovens #pluralidade #encorajamento #potencialidades #transformação


As Inteligências Múltiplas e um Amplo Horizonte de Atuação


1. Naturalista: o ponto destacável é a sensibilidade em relação ao que está relacionado à natureza e ao meio ambiente. O sujeito que a tem como predominante na sua composição identitária apresenta uma aguçada capacidade de entender os fenômenos naturais, buscando aprofundar seu conhecimento sobre temas relacionados com o ecossistema. Tem forte conexão com os elementos dos mundos vegetal, animal e mineral.


Algumas das possíveis profissões: biólogos, paisagistas, ecologistas, jardineiros, veterinários, chefes de cozinha, cosmetólogos, terapeutas alternativos, recicladores, empreendedores de negócios relacionados a produtos ecológicos e sustentabilidade.


2. Musical: presente em pessoas com a capacidade de decifrar notas musicais e compassos de ouvido, reconhecer acordes e timbres. Quando possuem este tipo de inteligência com predominância, conseguem organizar sons de maneira criativa, guardar as melodias sem dificuldades, tocar músicas pela primeira vez como se fosse a vigésima. Grande parte das vezes, há uma ligação afetiva entre música e emoções. Inteligências musicais e lógico-matemáticas podem compartilhar processos de pensamento comuns.


Algumas das possíveis profissões: músicos, compositores, maestros, vocalistas, D.Js, produtores e editores de trilhas sonoras, desenvolvedores de programas musicais, consultores para treinamento de voz e identificação de ruídos, construtores e afinadores de instrumentos musicais (Obs. neste caso pode haver uma conjunção com o tipo corporal-sinestésico) .


3. Lógico-Matemática: facilidade para solucionar questões que envolvam cálculos, números, elementos matemáticos. Forte tendência para a percepção da relação entre unidades e conjuntos de objetos e situações. Vontade de entendimento sobre o funcionamento de sistemas e aparelhos (por exemplo: automação eletrônica de um serviço bancário). Envolve as ciências exatas, mas atenção, porque a inteligência matemática desponta na composição de perfis que não têm apenas predominância da lógica cartesiana. É o caso de pessoas envolvidas com a arte musical.


Algumas das possíveis profissões: engenheiros, físicos, químicos, técnicos em informática, matemáticos, administradores de empresas, corretores, negociadores, pesquisadores, estatísticos, contadores.


4. Existencial: presença de alta sensibilidade e capacidades de abordagem de aspectos profundos sobre a existência humana, como: sentido da vida, a morte e a conexão dos seres com um plano maior.


Algumas das possíveis profissões: líderes espirituais, profissionais dedicados a temas holísticos.


5. Interpessoal: habilidade de compreender e interagir eficazmente com as outras pessoas. Trata-se da facilidade em comunicar-se de forma verbal e não verbal. Criar empatia é um dos aspectos relevantes deste tipo de inteligência. São pessoas que sentem alegria por estar junto a seres humanos com diferentes características pessoais. Costumam ser excelentes líderes, porque conseguem compreender as motivações e os sentimentos alheios.


Algumas das possíveis profissões: psicólogos, terapeutas, profissionais de recursos humanos, médicos, educadores, assistentes sociais, conselheiros, advogados, apresentadores, atores, políticos, vendedores, treinadores, coordenadores, profissionais em distintas áreas que despontam como mediadores e líderes.


6. Corporal-Cinestésica: capacidade de manipular objetos e de usar uma variedade de habilidades físicas. Envolve habilidade de administrar o senso de tempo conjugado à perfeição de movimentos gestuais em espaços amplos ou pequenos. É capaz de processar a união mente-corpo com maestria.


Algumas das possíveis profissões: atletas, dançarinos, mímicos, atores, cirurgiões, artesãos, mergulhadores, bombeiros, acupunturistas, mecânicos de equipamentos e máquinas, jardineiros (Perceba que interessante: neste caso, há uma conjugação com a Naturalista).


7. Linguística: capacidade de lidar com as palavras, expressar as ideias de maneira clara, desenvolver comunicações fluídas usando a expressão linguística. Habilidades para apreciar diferentes representações do mundo por meio de diferentes formas linguísticas. Esta é uma competência humana evidente naqueles que gostam de escrever, ler e utilizar as palavras para a elaboração de diferentes elos dialógicos.


Algumas das possíveis profissões: escritores, poetas, jornalistas, redatores publicitários, vendedores, conferencistas, palestrantes, professores de idiomas, tradutores, linguistas, políticos, profissionais que fazem uso da oratória.


8. Intrapessoal: capacidade de relacionamento consigo mesmo, de compreender a si mesmo, seus pensamentos e sentimentos. Envolve não apenas a valorização do eu, mas é mais abarcadora, pois está conectada à condição humana e a questionamentos profundos.

As pessoas com tais habilidades apresentam a capacidade de direcionamento de suas vidas através de mecanismos de automotivação.


Algumas das possíveis profissões: filósofos, líderes espirituais, psicólogos, profissionais de recursos humanos e todos aqueles que desenvolvem atividades relacionadas ao campo holístico.


9. Espacial: capacidade de pensar de forma tri-dimensional. Noção de espaço, de direção, de perspectiva e de profundidade. Habilidades gráficas e de memorizar cenas. Competências artísticas e potencial criativo. As pessoas que tem predominância da inteligência espacial na sua composição identitária gostam de desenhar, pintar, de desvendar labirintos e montar quebra-cabeças.


Algumas das possíveis profissões: arquitetos, engenheiros, decoradores, escultores, artistas plásticos, desenhistas, ilustradores, cartunistas, fotógrafos, pilotos, inventores.


Sugestão de Exercício de Autopercepção


Existem testes para orientar as pessoas quanto à conjugação dos tipos de inteligência na sua composição identitária. Ou seja, os resultados dão pistas quanto à predominância ou não de cada tipo de inteligência, conforme sua forma de sentir, pensar e agir. Contudo, basear-se unicamente em um teste que segue métricas de um sistema não é o indicado. Ele serve como um balizador, o qual deve ser analisado cautelosamente.


Além disso, é importante ter em mente que nós podemos "estar" e não meramente "ser" de um jeito. Ao longo da vida, vamos nos transformando. Temos a possibilidade de aprimorar antigas habilidades, de adquirirmos novas e de desafiarmos aquilo que víamos como nossas fragilidades, capacitando-nos para novos desafios.


Por isso, indicarei aqui 6 passos:


1. Desenhe uma tabela em um papel ou em um documento word. Ela deve ter duas colunas. Na primeira coluna, escreva o nome dos 9 tipos de Inteligências da Teoria de Howard Gardner. Na segunda, faça uma auto-classificação, conforme a percepção que tem de si mesmo(a), seguindo o seguinte parâmetro: "muito", "médio", "pouco". Abaixo desta tabela, faça um ranking de tais inteligências na formação da sua própria identidade, segundo a sua visão, numerando-as da mais predominante para a menos predominante. Pode ser uma classificação que chegue a 9 ou, até mesmo, a menos linhas, caso você acredite que haja tipos de inteligência que "empatam" na sua composição identitária.


2. Faça o teste de Inteligências Múltiplas clicando no botão abaixo. Não tenha pressa, responda cada uma das perguntas com cuidado, carinho e sinceridade. Você levará de 10 a 15 minutos para fazê-lo.


Navegue pelas abas que estão na parte superior da página (Barras, Pizza, Explicações) e explore os resultados.

Atenção: o teste não conta com as Inteligências: Naturalista e Existencial. O teste foi desenvolvido com base nas primeiras 7 inteligências traçadas por Gardner. Alguns testes que contam com tais inclusões são muito simplistas. Por tal razão, optei por esta sugestão mesmo que não haja a inclusão dos dois tipos de inteligência traçadas posteriormente por Gardner.


3. Dedique, de 15 a 20 minutos, para analisar cuidadosamente as pistas que lhe serão dadas após a conclusão do teste. Ele, por exemplo, lhe proporcionará um gráfico de pizzas como o da ilustração abaixo. Tome um tempo para refletir sobre cada uma das fatias da pizza, comparando-as ao que você havia anotado inicialmente (no passo 1).

Este exemplo apresentado é de uma pessoa que imaginava que o tipo de inteligência menos predominante do seu perfil seria a Lógico-Matemática, abaixo da Cinestésico-Corporal, mesmo que tenha classificado as duas com "pouco". Após sua surpresa, lhe pedi para rever as respostas que havia dado às perguntas do teste. Ao fazê-lo, ela disse que não mudaria nada. Isso nos levou a pensar que, quem sabe, ela tenha subestimado suas capacidades quanto à formulação de soluções baseadas em cálculos matemáticos e em raciocínios de causas e efeitos. Ela concluiu que sim, pois é uma "mediadora" de conflitos e, no seu dia-a-dia, precisa montar quebra-cabeças mentais (que sigam um raciocínio lógico) para intervir em situações complexas.

4. Anote o que lhe surpreendeu neste teste, bem como aquilo que foi uma confirmação do que você já imaginava sobre si mesmo(a). Em seguida, pense na sua trajetória de vida e em ações e atitudes que possam fortalecer ou reconduzir seus planos de capacitação e seu desenvolvimento pessoal e profissional.


5. Busque o apoio de uma pessoa de sua confiança para trocar ideias sobre este mapeamento. De preferência, alguém que trabalhe com desenvolvimento humano, processos socioeducativos e orientação profissional.


6. Invista tempo no aprofundamento do seu auto-conhecimento e no planejamento de transformações positivas da sua vida!

E caso queira mais dicas sobre este tema, por favor, entre em contato conosco pelo e-mail suzihoep@gmail.com







76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo